Página 1 dos resultados de 7 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

‣ Turno de trabalho, cronotipo e desempenho de memória e atenção de profissionais da área da saúde de dois serviços de emergência da cidade de Porto Alegre/RS/BRASIL

Souza, Sônia Beatriz Cócaro de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.912427%
Trabalhadores forçados a alterar o ciclo sono/repouso em função do turno de trabalho tendem a dessincronizar seus ritmos fisiológicos (endógenos) em relação aos do meio ambiente (exógenos) acarretando transtornos na organização dos sistemas fisiológicos. Os objetivos deste estudo foram avaliar a relação do turno de trabalho (manhã, noite e rotativo) e perfil cronobiológico e seus efeitos sobre desempenho em testes de atenção e memória de profissionais (médicos, enfermeiros e técnicos/auxiliares de enfermagem) dos serviços de emergência de dois hospitais de Porto Alegre (RS/Brasil). Uma amostra aleatória de 140 profissionais, de ambos os sexos e idade entre 25 e 60 anos, foi avaliada num estudo transversal. Os sujeitos que relataram presença de doença (clínica, neurológica ou psiquiátrica), transtornos do sono prévios ao emprego atual, e uso de benzodiazepínicos nas 6 horas anteriores à testagem foram excluídos. Padrão cronobiológico (matutinidade/vespertinidade) foi definido pelo questionário de Hidalgo-Chaves (2002). Os testes de atenção e memória foram span de dígitos, span palavras, stroop, memória lógica, e Wisconsin Card Sorting Test (versão computadorizada). Déficit de atenção foi definido pela combinação de testes positivos (50%+1). Não se observou associação significativa entre cronotipo e turnos de trabalho. A freqüência de desempenho abaixo do ponto de corte em diversos testes foi maior no turno da noite. Déficit de atenção/memória foi observado em 51% dos profissionais do turno da noite...

‣ Trabalho por turnos : que consequências na saúde dos enfermeiros

Santos, Jorge Manuel Jesus; Dias, António Madureira, orient.
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.8995%
INTRODUÇÃO: A enfermagem é uma das profissões, na área da saúde, que se encontra sujeita ao regime de trabalho por turnos. Apesar dos diversos estudos apontarem para o trabalho por turnos apresentar consequências nefastas (físicas, psicológicas e sociais e familiares), para os trabalhadores, este continua a aumentar, em Portugal houve um ligeiro aumento percentual, de 8,1% em 2000 para 10,6% em 2010. OBJECTIVOS: Analisar a saúde dos enfermeiros que trabalham em horário rotativo; Identificar em que medida as características sociodemográficas e profissionais se relacionam com a saúde dos enfermeiros. METODOLOGIA: Estudo quantitativo, não experimental, Descritivo-correlacional, transversal e retrospectivo. Amostra: 109 enfermeiros (67,9% sexo feminino e 32,1% sexo masculino). Dados obtidos através de questionário: questões de caracterização sociodemográfica e profissional, aplicação do questionário EPTT (dados individuais, sono e fadiga, saúde e bem-estar e situação social e doméstica). RESULTADOS: 45%, apresentam uma acentuada satisfação profissional. A grande maioria, 86,2% não apresenta alterações de qualidade de sono. 36,7% apresentam ligeira fadiga e 42,1% apresentam fadiga acentuada. Verifica-se que 73...

‣ Trabalho noturno e a repercussão na saúde dos enfermeiros

Silva,Rosângela Marion da; Beck,Carmem Lúcia Colomé; Magnago,Tânia Solange Bosi de Souza; Carmagnani,Maria Isabel Sampaio; Tavares,Juliana Petri; Prestes,Francine Cassol
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.555767%
O trabalho de enfermagem é organizado em turnos para prestar cuidado ininterrupto e atender a demanda da população por serviços de saúde. Trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória, realizada no período de março de 2008 no Hospital Universitário de Santa Maria/RS, Brasil. O objetivo é apresentar e discutir as alterações na saúde percebidas por enfermeiros do período noturno. Os participantes foram 42 enfermeiros submetidos a entrevista cujos dados foram analisados segundo a análise temática. Os resultados evidenciaram que 27 enfermeiros percebem alterações na saúde como a má qualidade no sono/repouso, o cansaço/desgaste, entre outras. Por outro lado, há a conveniência de trabalhar no período noturno para continuar os estudos ou a possibilidade de conciliar o segundo emprego. Pôde-se concluir que é necessário uma compreensão do trabalhador sobre os limites do seu corpo para que a realização da atividade não interfira no processo saúde-doença e não comprometa a assistência prestada.

‣ Prevalência de fatores de risco para a síndrome da apnéia obstrutiva do sono em motoristas de ônibus interestadual

Viegas,Carlos Alberto de Assis; Oliveira,Haroldo Willuweit de
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 Português
Relevância na Pesquisa
58.569%
OBJETIVO: Verificar a prevalência de fatores de risco para a síndrome da apnéia obstrutiva do sono em motoristas de ônibus interestadual. MÉTODOS: Foram avaliados 262 motoristas profissionais de ônibus interestadual, de empresa brasileira baseada no Distrito Federal, por questionário para avaliar distúrbios respiratórios do Sono, Escala de Sonolência de Epworth, testes de atenção concentrada e difusa, e medidas antropométricas. RESULTADOS: Encontravam-se com o peso acima do ideal 68% da amostra estudada, dos quais 34% apresentaram circunferência do pescoço = 42 cm. Durante o trabalho os motoristas referiram uso de tabaco (27%), refrigerantes à base de cola (55%), álcool (65%) e café (88%), e 28% dos motoristas apresentaram mais de dez pontos na Escala de Sonolência de Epworth. Houve ainda 36% de roncadores, 5% referiram paradas respiratórias durante o sono, 12% apresentaram sensação de sufocamento, 29% sono agitado e 48% referiram sentir sono ao dirigir. Já se envolveram em acidentes de trânsito 42% dos motoristas e em 7,6% dos casos o acidente foi devido a sonolência excessiva. Aqueles com mais de dez pontos na Escala de Sonolência de Epworth apresentaram nível de atenção concentrada comprometido e quanto maior a circunferência do pescoço e a hipersonolência...

‣ Effects of Acute Sleep Deprivation Resulting from Night Shift Work on Young Doctors; Efeitos Agudos da Privação de Sono Decorrente do Trabalho Nocturno em Jovens Médicos

Sanches, Inês; Pneumology Department. Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Coimbra. Portugal.; Teixeira, Fátima; Pneumology Department. Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Coimbra. Portugal. Sleep Medicine Center. Centro Hospitalar
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.800127%
Introduction: To evaluate sleep deprivation and its effects on young physicians in relation to concentration capacity and psychomotor performance.Material and Methods: Eighteen physicians aged 26 - 33 years were divided into 2 groups: non-sleep deprived group (with no night work) and sleep deprived group (minimum 12 hour of night work/week). We applied Pittsburgh Sleep Quality Index to screen the presence of sleep pathology and Epworth Sleepiness Scale to evaluate subjective daytime sleepiness; we used actigraphy and sleep diary to assess sleep hygiene and standard sleep-wake cycles. To demonstrate the effects of sleep deprivation, we applied Toulouse-Piéron’s test (concentration test) and a battery of three reaction time tasks after the night duty.Results: Sleep deprived group had higher daytime sleepiness on Epworth Sleepiness Scale (p < 0.05) and during week sleepdeprivation was higher (p < 0.010). The mean duration of sleep during the period of night duty was 184.2 minutes to sleep deprived group and 397.7 minutes to non-sleep deprived group (p < 0.001). In the Toulouse-Piéron´s test, the sleep deprived group had more omissions (p < 0.05) with a poorer result in concentration (p < 0.05). Psychomotor tests that evaluated response to simple stimuli revealed longer response latency (p < 0.05) and more errors (p < 0.05) in Sleep deprived group; in reaction to instruction test the sleepdeprived group showed worse perfection index (p < 0.05); in the fine movements test there was no statistically significant difference between the groups.Discussion: Acute sleep deprivation resulting from nocturnal work in medical professions is associated with a reduction in attention and concentration and delayed response to stimuli. This may compromise patient care as well as the physician’s health and quality of life.Conclusion: It is essential to study the effects of acute sleep deprivation on the cognitive abilities and performance of healthprofessionals.; Introdução: Avaliar a privação do sono e seus efeitos sobre os jovens médicos relativamente à capacidade de concentração edesempenho psicomotor.Material e Métodos: Dezoito médicos...

‣ Adoecimentos em trabalhadores da metalugia e trabalhadores do ensino : múltiplas abordagens qualitativas e ecológicas; Sick leaves among workers of metallurgy and education : multiple qualitative and ecologic approaches

Eunice Stenger
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
58.888%
O presente trabalho partiu do questionamento sobre a tendência temporal e ecológica das morbidades mentais entre metalúrgicos e trabalhadores da educação. Investigamos o possível relacionamento dessas tendências com as mudanças que intensificaram o processo de trabalho em dois setores de atividade econômica muito diferentes. Esta tese combinou método de estudo de caso do setor metalúrgico com estudo ecológico nacional sobre trabalhadores da metalurgia e da educação. Realizamos o estudo de caso com observação direta e entrevistas no ambiente de trabalho sucedida por estudo documental histórico sobre empresa metalúrgica transnacional utilizando fontes públicas oficiais: _ Ministério do Trabalho e Emprego - MTe, Ministério Público do Estado de São Paulo ¿ MP e o Ministério Público do Trabalho - MPT. Numa segunda etapa os trabalhadores da educação foram comparados com metalúrgicos em estudo ecológico que usou bases nacionais brasileiras de dados sobre benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social - INSS. Os desfechos epidemiológicos foram diagnósticos concedidos no Brasil aos trabalhadores para Licenças do Trabalho para tratamento de Saúde - LTS e as exposições estudadas foram as categorias econômicas classificadas na Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE...

‣ Estudo comparativo de padrões de sono em trabalhadores de enfermagem dos turnos diurno e noturno

Martino,Milva Maria Figueiredo de
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 Português
Relevância na Pesquisa
58.652295%
Objetivo. Comparar os padrões de sono de enfermeiros dos turnos diurno e noturno em um hospital de Campinas (SP), Brasil. Métodos. Participaram 59 enfermeiros entre 23 e 59 anos. Para os enfermeiros do dia, analisou-se o sono noturno, e, para os da noite, os sonos diurno e noturno. Os informantes preencheram um diário do sono durante 1 semana, ao acordar. Foram analisados hora de ir deitar, de dormir, e de acordar; latência do sono; horas de sono noturno e diurno; cochilos; qualidade do sono; modo de acordar; e comparação do sono registrado no diário com o sono habitual. Também foram coletadas informações pessoais e profissionais. Resultados. O grupo diurno ia dormir às 23h36min e o grupo noturno, às 23h52min (P <=0,004, Wilcoxon). Os enfermeiros diurnos acordavam mais cedo (7h3min) do que os noturnos quando dormiam à noite (8h30min). A latência média do sono foi de 23min26s para os enfermeiros diurnos contra 22min50s para os noturnos; a duração do sono noturno foi de 7h11min e 9h6min, respectivamente. O cochilo esteve presente apenas no grupo diurno (média de 2h3min). O sono diurno dos enfermeiros da noite foi caracterizado pelo fracionamento (dois períodos, tempo de sono de 4h7min e 2h38min). O sono noturno do grupo noturno foi de melhor qualidade. O tempo médio de trabalho em hospital foi de 14...