Página 1 dos resultados de 3361 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

‣ Prevalência de sobrepeso e obesidade em jovens escolares femininos da Ilha Terceira

Coelho, Paula Dias Azevedo Albuquerque
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.186548%
A obesidade é considerada um problema de saúde pública, a nível mundial, e pela OMS, uma epidemia global. O sobrepeso/obesidade e as suas consequências têm ameaçado a longevidade, cada vez mais cedo, e têm-se estabelecido devido a hábitos inadequados de vida. Este estudo surgiu não só da necessidade de se aprofundar o conhecimento relativo a esta doença crónica, assim como da sua utilidade no âmbito da saúde pública; tendo-se definido como objectivo principal descrever a prevalência de sobrepeso e obesidade em 458 jovens femininos, com idades compreendidas entre os 8 e os 16 anos, pertencentes a 12 escolas da Ilha Terceira. Após concretizada a abordagem institucional, as avaliações foram realizadas durante as aulas de Educação Física, variando entre as 08h00 e as 18h00, no período de Maio a Dezembro de 2008. A análise foi realizada com dados da massa corporal e estatura para o cálculo do IMC, além da espessura da prega tricipital. O estado de crescimento foi calculado através da estatura para a idade e massa corporal para a idade. Para definição de sobrepeso e obesidade foi utilizado o IMC, de acordo com os critérios publicados pelo Cole et al. (2000), CDC e Must et al. (1991a,b) e a prega tricipital...

‣ A baixa estatura leve está associada ao aumento da pressão arterial em adolescentes com sobrepeso; Mild stunting is associated with higher blood pressure in overweight adolescents; La baja estatura leve está asociada al aumento de la presión arterial en adolescentes con sobrepeso

Clemente, Ana Paula Grotti; Santos, Carla Danusa; Silva, Ana Amélia Benedito; Martins, Vinicius Jose; Marchesano, Anna Carolina; Fernandes, Mariana Belluca; Albuquerque, Maria Paula; Sawaya, Ana Lydia
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC; São Paulo Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC; São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.208057%
FUNDAMENTO: Estudos têm demonstrado que a desnutrição pré/pós-natal leva a um maior risco de doenças não transmissíveis, como diabetes, hipertensão e obesidade na idade adulta. OBJETIVO: Determinar se os adolescentes com sobrepeso e desnutrição leve [escores-Z altura/idade (HAZ) na faixa de <-1 a > -2] têm pressão arterial mais elevada do que os indivíduos com sobrepeso e com estatura normal (HAZ > -1). MÉTODOS: Os participantes foram classificados como de baixa estatura leve ou de estatura normal, e estratificados de acordo com os percentis de massa corporal para a idade, como sobrepeso, peso normal ou abaixo do peso. As pressões arteriais sistólica (PAS) e diastólica (PAD) foram determinadas de acordo com as diretrizes e a gordura abdominal foi analisada por absorciometria de dupla emissão de raios-X. RESULTADOS: Indivíduos com baixa estatura leve e sobrepeso apresentaram valores mais elevados da PAD (p = 0,001) do que suas contrapartes de baixo peso (69,75 ± 12,03 e 54,46 ± 11,24 mmHg, respectivamente), mas semelhantes àqueles com IMC normal. Não foram encontradas diferenças nos valores de PAD em indivíduos normais, indivíduos com sobrepeso e com baixo peso entre os grupos de estatura normal. Foi encontrado um aumento na PAS (p = 0...

‣ Prevalência de sobrepeso incluindo obesidade em escolares entre 6 a 10 anos de idade matriculados no ensino público municipal de Balneário Camboriú, Santa Catarina, Brasil

Casanova, Mariene
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| ils., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.208057%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Nutrição.; Estimar a prevalência de sobrepeso, obesidade e de sobrepeso incluindo obesidade em escolares entre 6 a 10 anos de idade matriculados no ensino público municipal de Balneário Camboriú, SC e testar associações do sobrepeso incluindo obesidade com características demográficas, socioeconômicas, antropométricas, de atividade física, sedentarismo e consumo alimentar. Método: Pesquisa transversal realizada com 624 escolares entre 6 a 10 anos de idade do ensino público municipal de Balneário Camboriú, SC. As informações referentes às variáveis socioeconômicas foram obtidas diretamente das fichas de matrícula. Variáveis de atividade física, sedentarismo e consumo alimentar foram coletadas através do questionário QUADA e outro questionário específico com cada escolar. As medidas antropométricas coletadas foram: peso, altura e circunferência da cintura. Para verificar a associação entre as variáveis investigadas foram realizados os testes de associação Qui-quadrado ( 2) e análise de regressão multivariada utilizando o Software Stata versão 9.1. Resultados: A prevalência de sobrepeso foi de 12...

‣ Incidência e fatores associados ao sobrepeso/obesidade em crianças assistidas por unidades de educação infantil de Florianópolis/SC

Menezes, Caroline Franz Broering de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 95 p.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.303452%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Florianópolis, 2011; Introdução: O desenvolvimento do sobrepeso e obesidade é considerado um importante problema de saúde pública. Estudos internacionais e nacionais confirmam que o sobrepeso/obesidade tem se tornando um dos principais problemas de nutrição também em crianças menores de seis anos. No entanto, poucos são os estudos que avaliam mudanças longitudinais no estado nutricional de crianças em idade pré-escolar. Objetivo: Avaliar a incidência de sobrepeso/obesidade e fatores associados em crianças com até seis anos de idade em dois anos de acompanhamento. Métodos: Estudo longitudinal com uma coorte de pré-escolares (n = 242), de sete Unidades de Educação Infantil públicas de Florianópolis (SC), acompanhados entre abril de 2008 e abril de 2010. O desfecho foi o sobrepeso/obesidade (escore-z >+2) avaliado pelo índice de massa corporal para idade e sexo, comparado às novas curvas da Organização Mundial de Saúde de 2006 e 2007, e mensurado por meio da incidência acumulada. As variáveis independentes analisadas foram: sexo (feminino e masculino), faixa etária (? a 2 anos ou > 2 anos)...

‣ Sobrepeso e obesidade em estudantes universitários

Sousa, Thiago Ferreira de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 138 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.208057%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2014.; O objetivo do estudo foi determinar a prevalência e os fatores associados ao sobrepeso e à obesidade em estudantes universitários de uma instituição pública brasileira em dois inquéritos (2010 e 2012). Esta pesquisa caracteriza-se como inquérito transversal repetido, mediante a análise de dados de dois inquéritos do estudo MONISA (Monitoramento dos indicadores de saúde e qualidade de vida de acadêmicos). Os procedimentos metodológicos foram os mesmos nos dois inquéritos. A amostragem foi estratificada e proporcional aos cursos, ano de ingresso na universidade e período de estudo, e os estudantes escolhidos por seleção aleatória simples. As amostras estimadas foram: 2010 ? 1.232; 2012 ? 1.243. O sobrepeso e a obesidade, estimados pelo índice de massa corporal, calculado com base as medidas referidas da massa corporal e estatura foram investigados neste estudo. As variáveis exploratórias incluíram as sociodemográficas, de vínculo com a universidade e comportamentos relacionados à saúde. Foram empregadas as análises descritivas e a medida de associação foi o Odds Ratio (OR)...

‣ Pontos de venda de alimentos e associação com sobrepeso/obesidade em escolares de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Motter,Adriana Filimberti; Vasconcelos,Francisco de Assis Guedes de; Correa,Elizabeth Nappi; Andrade,Dalton Francisco de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.186548%
O estudo descreve os pontos de venda de alimentos e sua associação com sobrepeso/obesidade em escolares de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Desenho transversal com amostra probabilística de 2.506 escolares de escolas públicas (n = 19) e privadas (n = 11). O sobrepeso/obesidade foi classificado pela referência da Organização Mundial da Saúde de 2007. Foram realizadas análises brutas e ajustadas por meio de regressão de Poisson. A prevalência de sobrepeso/obesidade foi de 34,2%. Na rede pública, foram verificados 19,6% de sobrepeso e 13,5% de obesidade. Na rede privada, observaram-se 22,4% de sobrepeso e 11,1% de obesidade. Na rede pública, foi encontrada associação entre sobrepeso/obesidade e utilização da padaria (p = 0,004). Na rede privada, observou-se que os escolares de famílias que utilizaram o supermercado apresentaram 26% menos de sobrepeso/obesidade do que os escolares que não utilizam esses pontos de venda de alimentos (p = 0,003). Os dados encontrados evidenciam a existência de associação entre a utilização de alguns tipos de pontos de venda de alimentos (supermercado e padaria) e a prevalência de sobrepeso/obesidade na população escolar.

‣ Prevalência de sobrepeso/obesidade em crianças e adolescentes com constipação crônica funcional

Faleiros,Francisca Teresa V.; Omae,Cristiane Camargo; Nakazawa,Cristiane Yoshie; Carvalho,Mary de Assis; Machado,Nilton Carlos
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.186548%
OBJETIVO: Avaliar a prevalência do sobrepeso/obesidade em um grupo de crianças com constipação crônica funcional. MÉTODOS: Estudo retrospectivo com 257 crianças de dois a 15 anos com constipação crônica funcional diagnosticada segundo critérios de Roma II, atendidas consecutivamente em clínica terciária de gastroenterologia pediátrica. Informações demográficas, clínicas, diagnósticas e antropométricas foram obtidas de prontuários. O índice de massa corporal (IMC) foi calculado e utilizou-se a referência do Centers for Disease Control para determinar o percentil de IMC para idade e gênero. Crianças com percentil de IMC>85 foram consideradas com sobrepeso/obesidade; as com percentis > 5 e <85 foram classificadas como eutróficas. RESULTADOS: Para as variáveis sociodemográficas e clínicas, não houve diferença estatisticamente significante entre os subgrupos sobrepeso/obesidade e eutrofia. A prevalência de crianças constipadas com sobrepeso/obesidade foi de 24,4%. A média dos percentis do subgrupo sobrepeso/obesidade foi 94,4±4,3; a das eutróficas foi 45,3±24,2. A prevalência de sobrepeso/obesidade foi similar em ambos os sexos e grupos etários (<7 anos e >7 anos). CONCLUSÕES: Os subgrupos dos eutróficos e sobrepeso/obesidade foram homogêneos nas características sociodemográficas e clínicas...

‣ Prevalência de sobrepeso e obesidade nas regiões Nordeste e Sudeste do Brasil

Abrantes,Marcelo Militão; Lamounier,Joel Alves; Colosimo,Enrico Antônio
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.186548%
OBJETIVO: Avaliar a prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças, adolescentes, adultos e idosos brasileiros das regiões Nordeste e Sudeste; MÉTODOS: Avaliação antropométrica de 17.184 pessoas, estudadas na Pesquisa sobre Padrões de Vida (PPV) realizada pelo IBGE em 1996/97, através do índice de massa corporal sendo usados como limite para sobrepeso e obesidade os valores propostos por Cole et al. por permitirem uma continuidade de critério de sobrepeso e obesidade na infância, adolescência e idade adulta. RESULTADOS: Predomínio do sexo feminino, 53,1%, na população estudada. A média de idade foi de 29 anos e 5 meses (desvio padrão de ± 20 anos), a mediana foi de 25 anos e 6 meses. A prevalência de sobrepeso foi de 10,8% entre crianças, 9,9% nos adolescentes e 28,3% entre adultos e a de obesidade foi 7,3%, 1,8% e 9,7%, respectivamente. Observado um aumento gradativo da prevalência de sobrepeso e obesidade desde a infância até a idade adulta, com declínio entre os idosos. CONCLUSÕES: Prevalência conjunta de sobrepeso e obesidade na população brasileira é maior no sexo feminino sendo que mais da metade das mulheres das regiões Nordeste e Sudeste do Brasil, com idade entre 50 e 69 anos, têm sobrepeso e/ou obesidade. A comparação de estudos de prevalência de sobrepeso e obesidade na infância e adolescência é dificultada pela escassez de estudos populacionais nacionais e diversidade de critérios utilizados na avaliação nutricional.

‣ Risco de sobrepeso e excesso de peso em crianças de pré-escolas privadas e filantrópicas

Nascimento,Viviane Gabriela; Schoeps,Denise de Oliveira; Souza,Sônia Buongermino de; Souza,José Maria Pacheco de; Leone,Claudio
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.241982%
OBJETIVO: Analisar a prevalência de risco de sobrepeso, e sobrepeso e obesidade em crianças de pré-escolas privadas e filantrópicas da região metropolitana de São Paulo. MÉTODOS: Comparação de dois estudos transversais, com crianças matriculadas em pré-escolas privadas (PEP) ou filantrópicas (PEF), nos quais o universo de crianças foi avaliado. Para classificar o risco de sobrepeso, e sobrepeso e obesidade, e os valores de índice de massa corpórea (IMC) foram transformados em escores z (Organização Mundial de Saúde - 2006 e 2007). RESULTADOS: A prevalência de risco de sobrepeso (z IMC > 1 a < 2) nas PEP foi de 21,9% e nas PEF, de 24,6%, com RP= 1,12 (IC 95%: 0,96-1,32), sem diferença estatística. Considerando as crianças com sobrepeso e obesidade (z IMC > 2), a prevalência nas PEP foi de 14,3% e nas PEF foi de 9,0%, RP = 1,54 (IC 95%: 1,23-1,93), com p = 0,0002. No sexo masculino, a prevalência de sobrepeso e obesidade nas PEP foi de 16,4% (n = 409) e nas PEF, de 11,1% (n = 829), RP = 1,48 (IC 95%: 1,10-1,98), e no sexo feminino foi de 12,5% (n = 400) nas PEP e 6,6% (n = 698) nas PEF, RP = 1,90 (IC 95%: 1,30-2,78), ambas as diferenças significantes. CONCLUSÃO: A prevalência de risco de sobrepeso foi semelhante e muito elevada nos dois grupos de crianças. O sobrepeso e a obesidade ainda apresentaram maior frequência nas crianças de pré-escolas privadas. Assim...

‣ Fatores de risco para sobrepeso entre adolescentes: análise de três cidades brasileiras

Ribeiro,Isabela da Costa; Colugnati,Fernando Antonio Basile; Taddei,José Augusto de Aguiar Carrazedo
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.208057%
OBJETIVO: Realizar análise comparativa de fatores de risco para sobrepeso em adolescentes de três cidades brasileiras, Pelotas, São Paulo e Goiânia. MÉTODOS: Os três bancos de dados são provenientes de estudos com delineamento do tipo caso-controle, que investigaram fatores de risco para sobrepeso/obesidade entre adolescentes das três cidades. Classificaram-se os adolescentes como sobrepeso quando o Índice de Massa Corporal estava acima do percentil 85 em relação ao padrão de referência do National Center for Health Statistcs. Procedeu-se à análise multivariada com modelo hierárquico de regressão logística. RESULTADOS: Foram estudados 903 adolescentes pós-púberes (443 casos e 460 controles). A análise não-ajustada dos três bancos de dados combinados aumentou o poder das associações quando meninos e meninas foram considerados separadamente. Educação materna menor ou igual a 8 anos duplicou o risco de sobrepeso entre meninas; obesidade dos pais esteve fortemente associada ao sobrepeso dos adolescentes; tempo de televisão maior ou igual a 4 horas associou-se ao sobrepeso apenas entre meninas; consumo de gordura visível da carne aumentou o risco de sobrepeso entre os meninos em 70% e consumo de frituras apresentou associação inversa entre as meninas. Finalmente...

‣ Sobrepeso/obesidade em adolescentes escolares da cidade de João Pessoa - PB: prevalência e associação com fatores demográficos e socioeconômicos

Farias Júnior,José Cazuza de; Silva,Kelly Samara da
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.208057%
OBJETIVOS: O sobrepeso/obesidade na infância e adolescência tem sido considerado como um dos maiores problemas de saúde pública na atualidade, em função do rápido crescimento na sua prevalência e da associação com diversos problemas de saúde. Nesse sentido, o objetivo deste estudo foi determinar a prevalência de sobrepeso/obesidade em adolescentes escolares do ensino médio da cidade de João Pessoa - PB, e analisar sua associação com fatores demográficos e socioeconômicos. MÉTODOS: Participaram do estudo 2.402 escolares do ensino médio (escolas públicas e privadas), de 14 a 18 anos (16,5±0,2). Além de informações demográficas (sexo e idade) e socioeconômicas (classe econômica, escolaridade dos pais), os escolares referiram o peso corporal (kg) e a estatura (cm). O sobrepeso/obesidade foi determinado pelo índice de massa corporal (IMC=peso[kg]/estatura[m²]) a partir dos critérios propostos pelo International Obesity Task Force. RESULTADOS: A prevalência de sobrepeso/obesidade foi 10%, mostrando-se mais elevada nos rapazes do que nas moças (13,5% vs 7,4%, razão de prevalência [RP]=1,82; IC95%=1,42-2,32) e dissociada da idade em ambos os sexos. Os resultados da análise multivariável evidenciaram maior probabilidade de sobrepeso/obesidade nos rapazes que pertenciam às classes econômicas mais elevadas (RP=2...

‣ Sobrepeso em adolescentes de 14 a 19 anos em um município da região Sul do Brasil

Costa,Marcia Cristina Dalla; Cordoni Junior,Luiz; Matsuo,Tiemi
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.186548%
OBJETIVOS: identificar a freqüência de sobrepeso em adolescentes, bem como os fatores ambientais, biológicos e socioeconômicos associados, no município de Toledo, Paraná. MÉTODOS: estudo transversal desenvolvido com adolescentes matriculados no ensino médio, de 14 a 19 anos, do período diurno da área urbana do município. Adotou-se o índice de massa corporal/idade para diagnosticar exposição ao risco de sobrepeso. Utilizou-se um questionário pré-testado para levantamento dos dados pessoais, antropométricos, biológicos e hábitos, como: usar TV, vídeo e computador, praticar esportes e freqüência das refeições. Para a situação socioeconômica, foi utilizado o critério de Classificação Econômica Brasil da Associação Nacional de Empresas de Pesquisa. RESULTADOS: dos adolescentes, 3,8% apresentaram baixo peso e 10,2% sobrepeso. Associação estatisticamente significativa foi encontrada para a freqüência de sobrepeso entre os adolescentes que realizavam quatro ou mais refeições/dia (5,5%) e entre aqueles que realizavam até três refeições/dia (16,3%). Ao estratificar o sobrepeso por classes econômicas, as freqüências mostram uma tendência de decréscimo de sobrepeso com a queda da classe econômica. CONCLUSÕES: a prevalência de sobrepeso é superior à de baixo peso...

‣ Efeito protetor do aleitamento materno contra o sobrepeso na faixa etária pré-escolar

Balaban, Geni; Alves Pontes da Silva, Giselia (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
37.186548%
Objetivo: Investigar se o aleitamento materno apresenta um efeito protetor contra o sobrepeso na faixa etária pré escolar. Método: Realizou-se uma revisão da literatura sobre a hipótese de que o aleitamento materno teria um efeito protetor contra o sobrepeso, a plausibilidade biológica dessa hipótese e os mecanismos potencialmente envolvidos. Foram realizados também um estudo de corte transversal e um estudo de caso controle com crianças de 2 a 6 anos a fim de testar essa hipótese e de identificar outros fatores que poderiam interferir nessa associação. Sobrepeso foi definido como índice de massa corporal (IMC) para idade e sexo igual ou superior ao percentil 85. A principal exposição analisada foi o desmame precoce, definido como aleitamento materno exclusivo ou predominante por menos de 4 meses. Resultados: O desmame precoce mostrou-se um fator de risco significante para o sobrepeso no estudo de corte transversal e na análise univariada do estudo de caso controle (OR= 1,69; IC 95%: 1,10-2,60; p=0,02), mas não na análise multivariada (OR= 1,42; IC 95%: 0,86-2,34; p=0,17). Sobrepeso materno, peso de nascimento ≥ 3.500g e sedentarismo foram os principais fatores de risco para o sobrepeso na análise multivariada. Conclusões: Nossos resultados sugerem que o possível efeito protetor do aleitamento materno contra o sobrepeso em pré escolares...

‣ Fatores associados ao sobrepeso em adolescentes

Rodrigo da Silva Lippo, Bruno; Eugenia Farias Almeida Motta, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
37.287466%
Esta dissertação de mestrado é apresentada sob a forma de um capítulo de revisão da literatura e um artigo original. O capítulo de revisão aborda o papel da atividade física, do sedentarismo dos adolescentes e do sobrepeso dos pais na ocorrência de sobrepeso e risco de sobrepeso em adolescentes. Estudos evidenciam a influência da inatividade física e do estilo de vida sedentário contribuindo para o sobrepeso, embora ainda haja resultados controversos. O artigo original teve o objetivo de determinar se a falta de atividade física e a conduta sedentária dos adolescentes e o sobrepeso dos pais são fatores de risco para sobrepeso e risco de sobrepeso em adolescentes de 15 a 19 anos de seis escolas da cidade do Recife. Foi realizado um estudo caso-controle e os resultados mostraram que o sobrepeso dos pais foi um fator de risco para a ocorrência de sobrepeso e risco de sobrepeso nos adolescentes. A inatividade física e a conduta sedentária dos adolescentes não tiveram relação com o sobrepeso e o risco de sobrepeso. Esta dissertação demonstra o sobrepeso dos pais como importante fator de risco para o sobrepeso dos filhos. Assim, para que medidas preventivas e terapêuticas para sobrepeso em adolescentes sejam bem sucedidas...

‣ Aleitamento materno, alimentação complementar, sobrepeso e obesidade em pré-escolares; Breastfeeding, complementary feeding, overweight and obesity in pre-school children; Amamantamiento materno, alimentación complementaria, sobrepeso y obesidad en preescolares

SIMON, Viviane Gabriela Nascimento; SOUZA, José Maria Pacheco de; SOUZA, Sonia Buongermino de
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.267532%
OBJETIVO: Analisar a associação do sobrepeso e da obesidade com o aleitamento materno e a alimentação complementar em pré-escolares. MÉTODOS: Estudo transversal envolvendo 566 crianças matriculadas em escolas particulares no município de São Paulo, SP, 2004-2005. A variável dependente foi sobrepeso e obesidade. Para a classificação do estado nutricional das crianças foram utilizadas as curvas de percentis do Índice de Massa Corporal para idade, classificando como sobrepeso valores e"P85 e

‣ Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares do Estado de Santa Catarina

Ricardo, Gabriela Dalsasso
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 149 f.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.226304%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em Nutrição; Introdução: A prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças está aumentando, sendo considerada um dos principais problemas contemporâneos de saúde pública. Objetivo: Estimar a prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares; a associação com região, sexo, faixa etária e rede de ensino; a correlação entre os índices antropométricos. Método: Estudo transversal com 4964 escolares entre 6 a 10 anos de idade, de 345 escolas do ensino fundamental do Estado de Santa Catarina. Foi utilizado o IMC para diagnosticar sobrepeso e obesidade segundo critérios de Cole et al. (2000). Como indicadores de distribuição de gordura, foram utilizadas a circunferência de cintura, relação cintura-quadril, relação cintura-altura, dobras cutâneas triciptal e subescapular e razão subescapular-triciptal. Foram estimadas as razões de chance com IC 95% e calculado o coeficiente de correlação de Pearson, para avaliar a relação entre IMC e índices antropométricos. Resultado: Eram do sexo feminino 52,2% dos escolares. A prevalência de sobrepeso encontrada foi de 15,4% e obesidade 6,0%. Não houve associação entre sobrepeso e obesidade com regiões...

‣ Qualidade de vida de cuidadores de crianças e adolescentes com sobrepeso ou obesidade; Calidad de vida de cuidadores de niños y adolescentes con sobrepeso o obesidad; Quality of life of caregivers of overweight or obese children and adolescents

Melo, Tatiana Rocha; Jansen, Ann Kristine; Pinto, Rogério de Melo Costa; Morales, Rogério Rizo de; Morales, Nívea Macedo; Prado, Marília Martins; Silva, Carlos Henrique Martins da
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.226304%
Este estudo avaliou a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) de cuidadores de crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade. Trezentos e sessenta cuidadores de crianças e adolescentes com idade entre 9 e 12 anos, com diagnóstico de sobrepeso (n=96; idade média=11,1 anos), obesidade (n=62; idade média de 10,9 anos) e eutrofia (n=202; idade média de 10,7 anos), matriculadas em escolas públicas e particulares da cidade de Uberlândia (MG), foram convidados a responder o questionário The 36 item Short Form Questionnaire (SF-36). Os escores obtidos pelo questionário foram comparados segundo o índice de massa corpórea (IMC) das crianças e adolescentes e não foram encontradas diferenças significativas entre os cuidadores de crianças e adolescentes com sobrepeso, obesidade e eutrofia.Logo, os cuidadores de crianças e adolescentes com sobrepeso ou obesidade não apresentam prejuízo na sua QVRS.; Este estudio evaluó la calidad de vida relacionada a la salud (QVRS) de cuidadores de niños y adolescentes con sobrepeso y obesidad. Trescientos sesenta cuidadores de niños y adolescentes con edad entre 9 y 12 años, con diagnóstico de sobrepeso (n=96; edad media=11,1 años), obesidad (n=62; edad media 10,9 años) y eutrofia (n=202; edad media 10...

‣ ¿Cómo perciben las madres de niños de jardín de infantes a sus hijos con sobrepeso?

Hirschler,Valeria; González,Claudio; Cemente,Graciela; Talgham,Silvina; Petticnichio,Héctor; Jadzinsky,Mauricio
Fonte: Archivos argentinos de pediatría Publicador: Archivos argentinos de pediatría
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.241982%
El sobrepeso infantil está aumentando rápidamente en el mundo occidental. El objetivo de este estudio fue determinar, la asociación entre sobrepeso y sexo, así como la percepción de las madres acerca del sobrepeso de sus hijos. Material y método. Se evaluaron 321 (160 varones) niños (edad 4,39 E 0,83 años), de jardín de infantes. Se clasificaron a los niños con riesgo de sobrepeso o con sobrepeso cuando el índice de masa corporal era > percentilo 85 o > percentilo 95respectivamente. Se realizaron cuestionarios escritos sobre la percepción de las madres de los hábitos alimentarios y de la imagen corporal de los niños. Resultados. La prevalencia de niños con riesgo de sobrepeso y con sobrepeso fue de 19% y 18,4%, respectivamente. Hubo una diferencia (P< 0,001) en la proporción de madres con distorsión de la percepción de la imagen corporal y hábitos alimentarios de niños con normopeso en comparación con las madres de niños con riesgo de sobrepeso o sobrepeso. El análisis de regresión múltiple, con el percentilo del índice de masa corporal >95 como variable dependiente, mostró que la percepción materna sobre la imagen y los hábitos alimentarios (OR: 4,5; IC 95%, 2,5-7,8 p< 0,0001) fueron factores de riesgo independientes y significativos para el sobrepeso ajustados por edad y sexo. La concordancia entre la percepción de la imagen corporal y los hábitos alimentarios contra el percentilo del índice de masa corporal >95 fue pobre; kappa 0...

‣ Sobrepeso materno y obesidad en escolares mexicanos: encuesta nacional de nutrición, 1999

Flores,Mario; Carrión,Citlalli; Barquera,Simón
Fonte: Instituto Nacional de Salud Pública Publicador: Instituto Nacional de Salud Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.208057%
OBJETIVO: Evaluar el sobrepeso y la obesidad maternos como factores de riesgo de sobrepeso u obesidad en niños mexicanos de edad escolar (5 a 11 años) que participaron en la Encuesta Nacional de Nutrición de 1999 (ENN 99). MATERIAL Y MÉTODOS: Se empleó información recolectada por la ENN 99 para evaluar la relación entre el sobrepeso y obesidad maternos y el sobrepeso u obesidad en niños en edad escolar. Se usó análisis de regresión logística. RESULTADOS: Se estudió a un total de 9 259 niños de 5 a 11 años, de los cuales 19% presentó sobrepeso u obesidad, de acuerdo con la clasificación de Cole. Un 39% de las madres de los niños estudiados tuvo sobrepeso y 26.4% presentó obesidad. Los hijos de madres con sobrepeso tuvieron 1.9 veces más riesgo de ser obesos (IC95% 1.62-2.18), y los hijos de madres con obesidad tuvieron 3.4 veces más riesgo de serlo (IC95% 2.96-4.00), en comparación con los niños cuyas madres tenían un IMC normal, ajustando por edad, sexo, escolaridad de la madre, talla de la madre, residencia urbana o rural, región, condiciones socioeconómicas e indigenismo. CONCLUSIONES: El sobrepeso y la obesidad maternos son factores de riesgo de sobrepeso u obesidad en niños mexicanos en edad escolar. Deben dirigirse intervenciones para promover cambios en los estilos de vida en el ámbito intrafamiliar y modificar ambientes obesigénicos.

‣ Sobrepeso materno y obesidad en escolares mexicanos: encuesta nacional de nutrición, 1999

Flores,Mario; Carrión,Citlalli; Barquera,Simón
Fonte: Instituto Nacional de Salud Pública Publicador: Instituto Nacional de Salud Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.208057%
OBJETIVO: Evaluar el sobrepeso y la obesidad maternos como factores de riesgo de sobrepeso u obesidad en niños mexicanos de edad escolar (5 a 11 años) que participaron en la Encuesta Nacional de Nutrición de 1999 (ENN 99). MATERIAL Y MÉTODOS: Se empleó información recolectada por la ENN 99 para evaluar la relación entre el sobrepeso y obesidad maternos y el sobrepeso u obesidad en niños en edad escolar. Se usó análisis de regresión logística. RESULTADOS: Se estudió a un total de 9 259 niños de 5 a 11 años, de los cuales 19% presentó sobrepeso u obesidad, de acuerdo con la clasificación de Cole. Un 39% de las madres de los niños estudiados tuvo sobrepeso y 26.4% presentó obesidad. Los hijos de madres con sobrepeso tuvieron 1.9 veces más riesgo de ser obesos (IC95% 1.62-2.18), y los hijos de madres con obesidad tuvieron 3.4 veces más riesgo de serlo (IC95% 2.96-4.00), en comparación con los niños cuyas madres tenían un IMC normal, ajustando por edad, sexo, escolaridad de la madre, talla de la madre, residencia urbana o rural, región, condiciones socioeconómicas e indigenismo. CONCLUSIONES: El sobrepeso y la obesidad maternos son factores de riesgo de sobrepeso u obesidad en niños mexicanos en edad escolar. Deben dirigirse intervenciones para promover cambios en los estilos de vida en el ámbito intrafamiliar y modificar ambientes obesigénicos.