Página 1 dos resultados de 17 itens digitais encontrados em 0.011 segundos

‣ A Sonolência Diurna Excessiva em Estudantes do 1º Ano do Ensino Superior

Silva, Cláudia Isabel Costa Ferreira da
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
60.689785%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, ramo de Psicologia Clínica e da Saúde; Tem vindo a aumentar a atenção dada ao sono e às dificuldades a ele associadas no que diz respeito aos jovens, particularmente aos estudantes universitários. No caso específico dos alunos do 1º ano do Ensino Superior, e estando estes a vivenciar uma fase de transição e adaptação a um novo contexto que implica novos desafios e exigências aos mais diversos níveis, o sono poderá ser um dos aspectos a ressentir-se durante esse período, resultando numa pobre higiene do sono e consequente sonolência diurna excessiva (SDE). O estudo realizado pretende averiguar a prevalência de SDE numa amostra de alunos do 1º ano e identificar alguns dos seus correlatos. Participaram 115 alunos (72,2% do sexo feminino, idade média de 18,7 anos) a frequentar o 1º ano de diferentes Cursos e Faculdades privadas no ano lectivo de 2006-2007. Foram administrados colectivamente um Questionário Sócio-Demográfico, os itens 1 e 2 do Questionário de Estado de Saúde (MOS SF-36) e a Escala de Sonolência de Epworth (ESE). Os resultados revelaram índices de SDE considerados patológicos em cerca de um terço da amostra...

‣ O trabalho de jovens universitários e repercussões no sono e na sonolência: trabalhar e estudar afeta diferentemente homens e mulheres?; Employment among college students and repercussion on sleep and sleepiness: does working and studying affect men and women differently?

Nagai, Roberta
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
60.97677%
Introdução: Trabalhar e estudar têm sido frequentemente observadas entre jovens universitários. Um dos resultados dessa dupla jornada esta população é a restrição aos horários de dormir e acordar, especialmente nos dias de trabalho. Como conseqüência da privação de sono, relatos de sonolência excessiva diurna e queda no desempenho nos estudos e no trabalho são frequentes. Em relação às diferenças entre os sexos, poucos são estudos que abordam as características dos padrões do ciclo vigília-sono e sonolência de universitários trabalhadores, homens e mulheres. Objetivo: Analisar o ciclo vigília-sono e sonolência de homens e mulheres que trabalham e estudam no turno noturno. Metodologia: Participaram deste projeto 82 estudantes universitários trabalhadores, de 21 a 26 anos de idade, que freqüentavam as aulas no período noturno. Na primeira etapa, os participantes preencheram o questionário de caracterização das condições de vida, saúde e trabalho. Na segunda etapa, os participantes utilizaram um actímetro durante 7 dias consecutivos para obtenção de dados de sono e vigília, preencheram a escala de sonolência Karolinska (KSS) e realizaram um teste de vigilância psicomotora (PVT) em diversos momentos do dia. Além disso...

‣ A relevância da cronobiologia no processo saúde-doença : relação do cronotipo com o estilo de vida e saúde

Alam, Marilene Farias
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
60.13787%
Os indivíduos diferem em suas preferências quanto ao horário para alocar períodos de sono e de atividade. Essas diferenças inter-individuais se devem, parcialmente, ao relógio biológico que controla funções relacionadas à expressão gênica, secreção hormonal, temperatura corporal, funções cognitivas e comportamentais como o ciclo sono-vigília. O presente estudo cronobiológico teve como objetivo principal avaliar em uma amostra populacional de estudantes universitários da região sul do Brasil, a distribuição dos cronotipos e estudar a relação entre cronotipo e as seguintes variáveis: ponto médio de sono nos dias livres e nos dias de atividade (estudo), bem como avaliar a consistência interna, confiabilidade e concordância entre o Munich Chronotype Questionnaire (MCTQ) e o Questionário de Cronotipo de Horne e Östberg (HO) para identificar cronotipos. Com a análise discriminante dos parâmetros de sono para o cronotipo vespertino destaca-se a importância de se obter preditores mais fáceis para a tipologia vespertina visto que essa característica tem sido associada a alguns riscos de transtornos comportamentais e mentais. Duzentos e quarenta e quatro estudantes universitários (59.0% mulheres), com idade de 17-35 anos...

‣ Avaliação do ritmo social em humanos : adequação da ferramenta de pesquisa e aplicação clínica

Schimitt, Regina Lopes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
49.19776%
Introdução: Interações sociais podem afetar diretamente ritmos biológicos, independente de seu papel na organização do zeitgeber fótico. A força do zeitgeber social refere-se ao padrão rítmico das interações sociais e pode ser quantificada através da escala de ritmo social. Objetivos: Principais: 1. Adequar o instrumento de avaliação do ritmo social ao contexto de pesquisa. 2. Estudar o ritmo social em humanos. Secundários: 1. Estabecer uma versão abreviada da Escala de Ritmo Social com vistas à aplicação em pesquisa. 2. Estabelecer uma versão da Escala de Ritmo Social de 17 itens para o português angolano, para estudos transculturais. 3. Investigar a correlação entre ritmo social, fase do sono e sintomas psiquiátricos menores em trabalhadores saudáveis. Métodos: Na primeira parte do trabalho a Escala de Ritmo Social (ERS-17) foi submetida a um processo de adequação a dois contextos de pesquisa diferentes. Na segunda parte, a escala foi utilizada em um estudo clínico para avaliar a correlação entre sintomatologia psiquiátrica menor e a variável ritmo social em uma amostra saudável. Tomando como padrão-ouro a ERS-17, foram comparados escores de regularidade e quantidade de atividades de 167 sujeitos saudáveis...

‣ Desempenho academico dos alunos do turno noturno e suas relações com o ciclo vigilia-sono e cronotipo; Academic performance of the pupils of the night shift and it´s relations with sleep-wake cycle and cronotype

Carla Parada Pazinatto Andreoli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
49.45111%
Este estudo analisou o desempenho acadêmico, padrão de sono e o cronótipo dos estudantes universitários do turno matutino e noturno. Participaram dessa pesquisa, alunos do Curso de Graduação de Tecnologia em Estética, num total de (n=139), com média de idade de 23,59. Foram utilizados três questionários: a- um para coleta de informações pessoais e profissionais; b - outro para avaliação do ciclo vigília-sono (diário de sono); c- e o Cronótipo, Questionário de Horne e Ostberg (1976). Verificou-se, por meio do diário de sono, as características individuais e os hábitos de sono, correlacionando com o cronótipo e desempenho escolar. Os resultados da análise dos padrões de sono entre as turmas do matutino e noturno, mostraram dados estatisticamente significativos (teste de Mann-Whitney )para as variáveis hora de deitar (p< 0,001), para a hora de dormir (p< 0,001) e para a hora de acordar (p< 0,001) e duração de cochilo com (p =0,009) Quanto à avaliação dos cronótipos, observou-se que, no turno matutino, 15,09% são do cronotipo matutino, 24,53%, tipo vespertino e 60,38%, para o indiferente. Os resultados quanto às variáveis cronótipo e idade mostraram valores significativos (teste Qui-Quadrado), os sujeitos na faixa etária de ? 30 anos são alunos de cronótipo matutino...

‣ Desempenho de estudantes universitários em testes matutinos e vespertinos para avaliação da memória episódica e operacional; Performance of undergraduate students in morning and evening tests for assessment of episodic and working memory

Grazielle Aurelina Fraga de Sousa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
60.097334%
Este estudo investigou se o desempenho de estudantes universitários, em testes de memória episódica e operacional, varia em função do horário e do intervalo de tempo em que são realizados os testes de evocação. Na Fase 1, o Questionário Cronotipo foi utilizado para classificar o tipo cronobiológico. Dos 396 alunos avaliados, 59% foram classificados como intermediários, 35% como vespertinos e 6% como matutinos. Na Fase 2, foi avaliada uma amostra de 43 alunos, de ambos os sexos, classificados como intermediários, com 20,12 ± 2,18 anos de idade, falantes nativos de Português, sem histórico de distúrbios do sono ou uso de drogas psicoativas. Foram constituídos quatro grupos de acordo com os horários das sessões de treino/teste imediato e teste tardio: GMN – treino pela manhã e teste à noite, após 12horas; GMM – treino pela manhã e teste pela manhã, após 24 horas; GNM – treino à noite e teste pela manhã, após 12 horas; GNN – treino à noite e teste à noite, após 24 horas. Para avaliação da memória episódica e operacional foram utilizados: Teste de Aprendizagem Auditivo Verbal de Rey (TAAVR), Teste de Memória Lógica (TML), Teste de Extensão de Dígitos e Teste dos Blocos de Corsi. O Diário de Sono foi usado para avaliar o ciclo vigília-sono e o uso de termistor e de actímetro permitiu avaliar os ritmos de temperatura de punho e atividade motora. Questionários específicos foram utilizados para avaliação da percepção de estresse...

‣ Estilo de vida de acadêmicos de educação física da UFSC

Pacheco, Ricardo Lucas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 75 p.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
38.827095%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2013.; O estilo de vida é caracterizado por padrões de comportamentoidentificáveis que podem ter um efeito profundo na saúde dosseres humanos. Objetivou-se analisar o estilo de vida dosacadêmicos dos cursos de Educação Física da UniversidadeFederal de Santa Catarina ? Bacharelado e Licenciatura. Oestudo utilizou dois inquéritos, o primeiro com 236 acadêmicosde educação física, sendo 109 do sexo feminino, 127 domasculino, com 112 acadêmicos do Bacharelado e 124 daLicenciatura e o segundo com 757 acadêmicos de outros centrosde ensino, além dos da educação física. Para a avaliação doestilo de vida foi usado o questionário ?Estilo de Vida Fantástico?.Para a análise dos dados foi empregada a estatística descritiva epara verificar a associação do estilo de vida global e seusdomínios com o sexo e com a habilitação, foram realizados ostestes ?Qui-quadrado? e o teste ?Exato de Fisher?, sendoconsiderado um nível de significância de 5% (p<0,05). Para osegundo inquérito utilizou-se a regressão logística binária,ajustada pelas variáveis exploratórias (sexo...

‣ Saúde mental de universitários e serviços de assistência estudantil : estudo multiaxial em uma universidade brasileira

Osse, Cleuser Maria Campos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
50.388506%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2013.; Este estudo teve como objetivos mapear os serviços de atenção ao estudante da Universidade de Brasília, sua situação e suas necessidades, para que possam ser planejadas ações que subsidiem futuros programas de proteção, prevenção e assistência estudantil universitária. A escolha dessa população, jovens universitários com idades entre 18 e 24 anos, advém da constatação de que essa fase é propícia ao aparecimento de sofrimento psíquico. Os sinais de sofrimento psíquico, chamados pródromos, mais frequentemente descritos na literatura são atenção e concentração reduzidas; desejos e motivação prejudicados; humor depressivo; alterações no sono e no apetite; ansiedade; isolamento social; suspeição; irritabilidade e funcionamento prejudicado das funções psíquicas. Sob a ótica epistemológica da Pesquisa-ação integral e sistêmica, optou-se pela investigação baseada em eixos representativos da comunidade universitária. Tais eixos são: Estudantes de diversos cursos da UnB, os Centros Acadêmicos, o Diretório Central dos Estudantes e os responsáveis pelos Serviços de Assistência Estudantil existentes na instituição. Um levantamento identificou o número de Centros Acadêmicos existentes e seus representantes...

‣ Sono, sucesso académico e bem-estar em estudantes universitários

Gomes, Ana Cardoso Allen
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
71.13961%
Enquadramento: Investigação laboratorial aponta para um papel do sono no desempenho, mas poucos estudos se interessam pelas relações entre sono e funcionamento académico de estudantes nos contextos do dia-a-dia. Em Portugal não existem estudos sobre sono e sucesso no ensino superior. Objectivos: caracterização de padrões de sono-vigília e do tipo diurno numa grande amostra de estudantes universitários; estudo das associações daqueles com parâmetros do funcionamento e rendimento académico dos estudantes. Métodos: Participaram 1654 estudantes “a tempo inteiro” (55% F; 17-25 anos, M = 19.98±1.65), dos 1º-3º anos de 18 licenciaturas da Universidade de Aveiro, estudados em altura de aulas; 349 (3º ano) foram inquiridos numa época de avaliações. Foram desenvolvidos dois questionários de auto-resposta sobre padrões de sono, em tempo de aulas e em época de exames; foram incluídos itens sobre aspectos académicos, de estilo de vida e bem-estar. Usaram-se instrumentos já adaptados ao país para medir o tipo diurno e o neuroticismo. O rendimento foi medido através da nota final obtida a uma disciplina no termo do semestre. Resultados: Em período de aulas, os horários de sono tendem a ser mais tardios que os de estudantes universitários latino-americanos...

‣ Caracterização do sono dos estudantes universitários do Instituto Superior Técnico

Henriques, Ana Paula Fonseca Cunhal Melo, 1961-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
69.442974%
Tese de mestrado em Medicina do Sono, apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2008; Disponível no documento

‣ Prevalência de transtornos mentais menores em estudantes universitários

Cerchiari,Ednéia Albino Nunes; Caetano,Dorgival; Faccenda,Odival
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
79.378604%
O presente estudo é parte da pesquisa de doutorado que teve por objetivo estimar a prevalência de Transtornos Mentais Menores (TMM) na população de estudantes universitários dos cursos de Ciência da Computação, Direito, Letras e Enfermagem, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, como também verificar a associação de algumas variáveis sociais e acadêmicas com os TMM. O estudo incluiu todos os estudantes dos referidos cursos, matriculados no primeiro semestre de 2002, e foi do tipo corte transversal. A pesquisa contou com uma amostra de 558 sujeitos, sendo 396 (71%) do sexo feminino e 161 (29%) do sexo masculino. Para coleta dos dados utilizaram-se dois questionários auto-aplicáveis: QSG-60 e QDSD. Constatou-se uma prevalência de 25% de TMM entre os estudantes, destacando-se, como transtorno principal, os distúrbios psicossomáticos.

‣ Prevalência da dor no intervalo de 24 horas em estudantes universitários

Padilha de Souza, Roberta; Moraes Valença, Marcelo (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
60.275215%
Desde os primórdios da História da humanidade, compreender o fenômeno doloroso vem sendo uma das grandes preocupações do ser humano. A dor atinge milhões de pessoas em todo o mundo sendo a queixa mais freqüente nas emergências médicas. A dor como o quinto sinal vital foi instituído devido a sua importância e necessidade de tratamento. Tendo em vista a alta prevalência da cefaléia na população em geral e em estudantes universitários, surgiu a curiosidade de tal investigação. O principal objetivo desse trabalho foi estimar a prevalência da dor, em particular, a cefaléia no intervalo das últimas 24 horas em estudantes universitários. A dor mais prevalente foi a cefaléia com 18,9% (79/417) seguida pela dor na coluna com 11,8%.A cefaléia foi mais freqüente em mulheres 23,8% numa relação homem/mulher de 1:1,7 (p<0,05). Utilizando a Classificação Internacional das Cefaléias, 2004, os resultados revelaram que, entre as mulheres, a prevalência da cefaléia de padrão tensional foi de 5,7% e de 2,4% para os homens numa relação de 1:2,4. E, de padrão migranoso, de 2,9% para mulheres e 1,4% para homens numa relação de 1:2,07.Observou-se uma maior prevalência de cefaléia (22,8%) nos estudantes que não faziam atividade física (p=0...

‣ Horário de verão e ritmicidade circadiana em estudantes universitários

Quintilham, Manoel Carlos Toth
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
69.83962%
Resumo: Na entrada do horario de verao (HV), quando o relogio social e adiantado em uma hora, e necessario que os ritmos circadianos se ajustem ao novo horario social. Este ajuste nao ocorre imediatamente e o tempo para que o mesmo ocorra pode variar entre os diferentes cronotipos. O objetivo deste trabalho foi avaliar as alteracoes da ritmicidade circadiana decorrente da transicao para o horario de verao e identificar fatores associados a um melhor ou pior ajuste. Inicialmente, aplicamos o questionario de Horne e Ostberg (HO) a 515 estudantes de graduacao voluntarios do primeiro periodo da Universidade Federal do Parana para a determinacao do cronotipo. Em seguida todos receberam um diario com questoes sobre ciclo vigilia/sono, tais como: horario de dormir e acordar, sonolencia diurna as 8, 12, 18 e 20 horas e sobre a irritabilidade, cansaco e disposicao, que deveriam ser respondidas diariamente durante a semana anterior e na semana posterior a entrada do HV. Dos 515 voluntarios, somente 378 preencheram corretamente os diarios, sendo o numero total da amostra. Concomitantemente, no periodo no qual preenchiam o diario, foram coletadas celulas da mucosa oral dos sujeitos que concordaram em participar desta parte do experimento (n=289). Das celulas foi extraido o DNA e realizada a genotipagem para os polimorfismos 3111C/T do gene CLOCK e de repeticao do gene PER3 para verificarmos se havia interferencia do genotipo destes genes sobre a transicao do HV. Foram selecionados da amostra total 12 sujeitos vespertinos e 12 matutinos para usar o actimetro de punho no mesmo periodo para avaliacao das variaveis de sono...

‣ Sleep-wake patterns in Portuguese undergraduates.; Padrões de sono em estudantes universitários Portugueses.

Allen Gomes, Ana; Centro de Investigação em Educação e Ciências do Comportamento. Universidade de Aveiro.; Tavares, J; Pinto De Azevedo, M H
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; article; article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 30/10/2009 Português
Relevância na Pesquisa
38.182292%
Sleep habits of Portuguese undergraduates are almost unknown, and very few international published articles have addressed whether demographic and academic variables such as residence, university year and academic field, might be associated to the sleep-wake patterns of university students. The aims of the present work were thus to characterize perceived sleep habits, behaviours and problems of Portuguese undergraduates, and to examine them by gender, residence status, university year and academic field.The selected participants were 1654 undergraduates (55% female) of a public Portuguese university, aged 17-25 years (M = 19.98, SD = 1.65), at the 1st, 2nd a 3rd university years, studying Engineering, Management, Sciences, Languages and Education, in its majority living outside their parents/family home ( students). Participants answered to a self-response questionnaire about sleep-wake patterns, developed for the main research.Compared to men, women showed more regular and earlier sleep-wake schedules, fewer sleeplessness nights, and less napping, but more troubles initiating/maintaining sleep and use of pills to fall asleep. students had the latest sleep-wake schedules on week nights, and felt more disturbed by noise; men reported more sleeplessness nights to complete academic tasks and greater changes of sleep habits since high school. Across university years (1st-3rd)...

‣ O uso de drogas entre estudantes de medicina em tegucigalpa, Honduras; Uso de drogas entre estudiantes de medicina, tegucigalpa, Honduras; Drug consumption by medical students in tegucigalpa, Honduras

Buchanan, Juana Carolina; Pillon, Sandra Cristina
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
49.147114%
O uso de drogas em Honduras envolve 25% dos estudantes universitários. As drogas lícitas estão entre as de maior consumo, como no caso das bebidas alcoólicas, que são consumidas de forma recreacional. Este estudo objetivou identificar o uso de drogas e os fatores sócio-demográficos em uma amostra de 260 estudantes de medicina de ambos os sexos. RESULTADOS: idade média 20 anos, predominantemente mulheres, solteiras e sem filhos, religiosas e que não trabalham. A droga mais utilizada nos últimos seis meses foi o álcool de forma recreacional. Os estimulantes de consumo freqüente são a cafeína e o mate, as bebidas energizantes e coca-cola. Drogas como maconha, cocaína, valium e os indutores do sono, foram encontradas em menor proporção. As razões alegadas pelas mulheres foram aliviar o cansaço e melhorar o rendimento acadêmico. Os homens alegaram diversão e alívio da tensão psicológica. Esta pesquisa tem como propósito o desenvolvimento de programas preventivos no uso de drogas na universidade.; En Honduras, el uso de drogas está presente en el 25% de estudiantes universitarios. Entre las drogas de mayor consumo están las lícitas y de uso recreacional, las bebidas alcohólicas siendo las lícitas y de uso recreacional...

‣ Estratégias de promoção do sucesso académico: Uma intervenção em contexto curricular

Tavares,José; Pereira,Anabela; Gomes,Ana A.; Cabral,Ana Paula; Fernandes,Cláudia; Huet,Isabel; Bessa,José; Carvalho,Rita; Monteiro,Sara
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 Português
Relevância na Pesquisa
38.274526%
Apresentamos uma intervenção curricular, na Universidade de Aveiro, no âmbito de uma disciplina de opção livre, denominada Estratégias de Promoção do Sucesso Académico no Ensino Superior (E.P.S.A.E.S.). Discutimos os princípios orientadores, concepção, estruturação, execução e avaliação desta disciplina que entrou em funcionamento no ano lectivo de 2004/05. Os seus conteúdos foram organizados em módulos decorrentes de investigações realizadas em projectos de doutoramento. A interacção entre alunos e equipa docente e de investigação foi feita mediante sessões presenciais e através de uma plataforma de e-learning (Blackboard). Realçamos a pertinência da escolha dos conceitos que estiveram na base da nomenclatura da disciplina e apresentamos a estruturação e implementação da sua primeira edição. Descrevemos os seus cinco módulos nucleares: (1) "Ritmo de sono e vigília em estudantes universitários e sucesso académico"; (2) "Literacias e sucesso académico"; (3) "Técnicas de discurso e apresentação de trabalhos"; (4) "Experiências de aprendizagem e auto-regulação académica"; (5) "Promoção da saúde e bem-estar no Ensino Superior". Apresentamos os objectivos de E.P.S.A.E.S. e a forma como estes poderão contribuir para fornecer aos alunos estratégias para o sucesso académico e futura vida profissional. Por último...

‣ Diagnóstico de condutas e hábitos de saúde de estudantes universitários

Vivan de Carvalho,Mª Aparecida; Corrêa,Mab Pereira; Reus,Thamile Luciane; Limberger,Adeline
Fonte: Universidad Pedagogica Experimental Libertador Publicador: Universidad Pedagogica Experimental Libertador
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
59.400674%
O ingresso no ensino superior traz mudanças para os estudantes sob a ótica do ensino, da aprendizagem, dos relacionamentos e das perspectivas de futuro. Entendendo ser papel da universidade cuidar da saúde dos membros de sua comunidade, esta pesquisa teve por objetivo averiguar condutas e hábitos de saúde com uma amostra de 352 universitários ingressantes de uma universidade pública do Estado do Paraná. O estudo envolveu o uso de metodologia qualitativa e quantitativa. Foi aplicado um questionário no intuito de diagnosticar estilos de vida relacionados à saúde, como alimentação, sono, hidratação, atividade física, consumo de álcool, uso de tabaco e de drogas ilícitas. Os principais eventos de saúde que têm interferido nas atividades estudantis foram registrados. Os pontos de destaque na conduta de ingressantes são a limitação de práticas de exercícios físicos, o elevado consumo de bebidas alcoólicas e uma porcentagem de práticas sexuais que merecem atenção. Em se tratando do IMC a média geral encontrada nos turnos diurno e noturno foi de 22,81 kg/m². O nível de instrução não parece ter papel protetor na adoção de estilo de vida saudável. Os resultados podem servir de apoio às universidades no desenvolvimento de programas de promoção da saúde.